Textos

Saiba, dona Moça


A propósito,
Saiba também dona Moça,
Que o Amor que transcende a dualidade
É a própria Intemporalidade,
A Inexistência autoconstatada,
O fim do Paradoxo...
Mas enquanto deste lado,
Camões já dizia algo assim... 
Ainda é temor e destemor,
É ilusão, é lucidez,
É prisão, é Liberdade...
É um querer, muito Mais que só querer
É estar junto, é saudade
É arrebatamento, é ardor,
Nem sim, muito menos não
É tudo isso
E ainda assim
É Silêncio
É tão somente Amor...


* Escrito em continuidade à linda interação da poetisa Maria, no poema "Sala de Espelhos" 
Ayumi Yosano
Enviado por Ayumi Yosano em 21/09/2019
Alterado em 21/09/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários


Imagem de cabeçalho: raneko/flickr